Pular para o conteúdo principal

Origem da classificação biológica

Em 1735, o naturalista sueco Carl von Linnée (1707 - 1778), que ficou conhecido por seu nome latinizado Lineu, publicou o livro Systema naturae, no qual propôs um sistema de classificação biológica coerente, que serviu de base para os sistemas modernos.

Os agrupamentos usados na classificação biológica são chamados categorias taxonômicas. Temos então do mais abrangente para o mais específico REINO, FILO, CLASSE, ORDEM, FAMÍLIA, GÊNERO, ESPÉCIE.

Lineu tornou universal um sistema para denominar as espécies biológicas, o qual ficou conhecido como nomenclatura binomial. Nesse sistema, o "nome científico" é sempre composto por duas palavras (daí a denominação binomial), a primeira para designar o gênero e a segunda, a espécie.

Segundo a nomenclatura biológica, os nomes devem ser escritos em latim (ou latinizados) e destacados no texto onde aparecem, podendo tanto ser impressos em itálico como em sublinhado. A primeira letra da primeira palavra deve vir em letra maiúscula e as demais são escritas com letra minúscula. Quando aparece pela primeira vez em um texto, o nome científico deve ser escrito por extenso, nas demais vezes em que aparecer, o gênero pode ser abreviado. Exemplos: Canis familiaris - C. familiaris, Tapirus terrestris - T. terrestris, Paleosuchus trigonatus - P. trigonatus.

Anta (Tapirus terrestris) no Zoológico do CIGS, Manaus, AM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diferenças entre a célula animal e a célula vegetal

A célula é a unidade fundamental que constitui os seres vivos. Sabemos que tanto os animais quanto os vegetais possuem células eucarióticas, estas as células mais complexas.
A membrana celular de todos os tipos de células tem composição química semelhante. Seus principais componentes são fosfolipídios e proteínas, diz-se que ela é lipoproteica. Sua principal função é separar o meio extracelular do intracelular, controlando tudo o que entra e o que sai da célula. 
Nos vegetais, a célula apresenta, além da membrana celular, a parede celular, que a reveste externamente. Formada principalmente por celulose, essa parede celular garante maior resistência à célula vegetal, evitando a ruptura pela entrada de água. Além disso, ela é responsável por dar tamanho e forma à célula vegetal e proteger contra a entrada de patógenos.
No citoplasma, algumas organelas são comuns às células animais e vegetais.

- ribossomos - relacionados com a síntese de proteínas; - retículo endoplasmático - relaci…

A descoberta da célula e os dois tipos fundamentais de célula

A invenção do microscópio, aparelho capaz de aumentar a imagem de pequenos objetos, possibilitou a descoberta das células, as unidades microscópicas que constituem a absoluta maioria dos seres vivos.
Acredita-se que o microscópio tenha sido inventado em 1591 por Hans Janssen e seu filho Zacharias, dois holandeses fabricantes de óculos. Tudo indica, porém, que o primeiro a fazer observações microscópicas sistemáticas de materiais biológicos foi o holandês Antonie van Leeuwenhoek (1632-1723). Os microscópios de Leeuwenhoek eram dotados de uma única lente, pequena e quase esférica.
Influenciado pelas descobertas de Leeuwenhoek, o inglês Robert Hooke (1635-1703) construiu um microscópio dotado de duas lentes nas extremidades de um tubo de metal, a ocular e a objetiva. A partir daí Hooke descobriu a célula, que é a unidade que constitui os seres vivos.
Quanto aos dois tipos fundamentais de célula, temos as células procarióticas, presentes em bactérias e cianobactérias, e as células eucari…

O seu DNA é igual ao de outros seres vivos?

Sim, as moléculas de DNA encontradas em cada uma de suas células apresentam a mesma estrutura e funcionam da mesma forma que as moléculas de DNA presentes em outros seres vivos. É isso mesmo, cachorros, gatos, laranjeiras, bananeiras e até as bactérias possuem DNA.
A diferença entre os seres vivos está no número de pares de nucleotídeos por célula de cada organismo. Os seres humanos, espécie Homo sapiens, por exemplo, possuem cerca de 3 bilhões de pares de nucleotídeos por célula, já os chimpanzés, espécie Pan troglodytes, possuem cerca de 3,3 bilhões de pares de nucleotídeos por célula.
No link abaixo, do Instituto de Biociências da USP, há um esquemas bem legais mostrando o DNA, os nucleotídeos e mais informações sobre o DNA de outros seres vivos. http://www.ib.usp.br/biologia/projetosemear/diferentes/o-seu-dna-e-igual-ao-de-outros-seres-vivos.html