Pular para o conteúdo principal

Classificação dos seres vivos

Em biologia, ciência que estuda os seres vivos, temos a organização dos mesmos em alguns reinos biológicos, a classificação mais aceita nos dias de hoje diz que os seres vivos se dividem em 5 reinos, são eles: Monera, Protoctista, Fungi, Planta e Animal.

O reino Monera reúne seres unicelulares e procariontes (sem núcleo organizado). Como exemplo temos as bactérias.

O reino Protoctista reúne seres unicelulares ou multicelulares, eucariontes, autótrofos (algas) ou heterótrofos (protozoários).

O reino Fungi reúne seres unicelulares ou multicelulares, eucariontes e heterótrofos. Como exemplos temos os fungos.

O reino Planta reúne seres multicelulares e autótrofos.
 
O reino Animal reúne seres multicelulares e heterótrofos.

Os vírus não são incluídos em nenhum dos cinco reinos, porque não apresentam células, sendo constituídos por uma ou poucos moléculas de ácido nucléico (DNA ou RNA), envoltas por moléculas de proteínas. Como só conseguem se reproduzir no interior de células de animais, de plantas, de fungos ou de bactérias, os vírus são sempre parasitas intracelulares.

Eukarya inclui todos os organismos que possuem um verdadeiro núcleo que são os animais, plantas, fungos, algas e protozoários. Prokarya inclui os organismos que não possuem núcleo organizado, as bactérias.
 
http://www.estudopratico.com.br/classificacao-dos-seres-vivos/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A descoberta da célula e os dois tipos fundamentais de célula

A invenção do microscópio, aparelho capaz de aumentar a imagem de pequenos objetos, possibilitou a descoberta das células, as unidades microscópicas que constituem a absoluta maioria dos seres vivos.
Acredita-se que o microscópio tenha sido inventado em 1591 por Hans Janssen e seu filho Zacharias, dois holandeses fabricantes de óculos. Tudo indica, porém, que o primeiro a fazer observações microscópicas sistemáticas de materiais biológicos foi o holandês Antonie van Leeuwenhoek (1632-1723). Os microscópios de Leeuwenhoek eram dotados de uma única lente, pequena e quase esférica.
Influenciado pelas descobertas de Leeuwenhoek, o inglês Robert Hooke (1635-1703) construiu um microscópio dotado de duas lentes nas extremidades de um tubo de metal, a ocular e a objetiva. A partir daí Hooke descobriu a célula, que é a unidade que constitui os seres vivos.
Quanto aos dois tipos fundamentais de célula, temos as células procarióticas, presentes em bactérias e cianobactérias, e as células eucari…

Diferenças entre a célula animal e a célula vegetal

A célula é a unidade fundamental que constitui os seres vivos. Sabemos que tanto os animais quanto os vegetais possuem células eucarióticas, estas as células mais complexas.
A membrana celular de todos os tipos de células tem composição química semelhante. Seus principais componentes são fosfolipídios e proteínas, diz-se que ela é lipoproteica. Sua principal função é separar o meio extracelular do intracelular, controlando tudo o que entra e o que sai da célula. 
Nos vegetais, a célula apresenta, além da membrana celular, a parede celular, que a reveste externamente. Formada principalmente por celulose, essa parede celular garante maior resistência à célula vegetal, evitando a ruptura pela entrada de água. Além disso, ela é responsável por dar tamanho e forma à célula vegetal e proteger contra a entrada de patógenos.
No citoplasma, algumas organelas são comuns às células animais e vegetais.

- ribossomos - relacionados com a síntese de proteínas; - retículo endoplasmático - relaci…

Camuflagem ou mimetismo?

Tanto a camuflagem quanto o mimetismo são estratégias de defesa contra predação utilizados por animais e plantas para se defender de possíveis ataques de seus predadores.

No caso da camuflagem, o animal ou planta se assemelha ao ambiente em que ele vive de forma que o predador não consegue identificá-lo por confundi-lo com o ambiente. Ex: coruja em galhos e troncos de árvore.


Já no mimetismo,o animal se parece com outro animal. Ex: coral falsa (figuras 2 e 4) que se parece com a coral verdadeira (figuras 1 e 3).