Pular para o conteúdo principal

Lamarckismo

A evolução das espécies é um tema bastante discutido em Biologia desde a antiguidade. O primeiro pesquisador a formular uma hipótese a respeito da evolução das espécies foi Jean-Baptiste Lamarck (1774-1829).

Lamarck trabalhava basicamente com duas leis: a lei do uso e desuso e a herança dos caracteres adquiridos.

Segundo Lamarck, um indivíduo de acordo com suas necessidades, passava a utilizar com mais frequência alguns órgãos, fazendo com que estes se desenvolvessem mais que os outros, os menos utilizados tendiam a atrofiar-se. Essa lei ficou conhecida como lei do uso e desuso.

Para explicar sua teoria, Lamarck utilizou como exemplo o pescoço longo das girafas. Segundo ele, inicialmente existiam girafas que tinham o pescoço pequeno, contudo, elas tinham que esticá-los para alcançar seu alimento em árvores altas, com isso, pela lei do uso e desuso, o órgão se desenvolveu. Essas características seriam então passadas a seus descendentes, temos aqui a herança dos caracteres adquiridos.

Para Lamarck, o organismo reage ao ambiente, entretanto, o que ocorre, é que o ambiente seleciona o organismo.

A teoria de Lamarck foi superada, a teoria aceita nos dias de hoje é a de Darwin.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A descoberta da célula e os dois tipos fundamentais de célula

A invenção do microscópio, aparelho capaz de aumentar a imagem de pequenos objetos, possibilitou a descoberta das células, as unidades microscópicas que constituem a absoluta maioria dos seres vivos.
Acredita-se que o microscópio tenha sido inventado em 1591 por Hans Janssen e seu filho Zacharias, dois holandeses fabricantes de óculos. Tudo indica, porém, que o primeiro a fazer observações microscópicas sistemáticas de materiais biológicos foi o holandês Antonie van Leeuwenhoek (1632-1723). Os microscópios de Leeuwenhoek eram dotados de uma única lente, pequena e quase esférica.
Influenciado pelas descobertas de Leeuwenhoek, o inglês Robert Hooke (1635-1703) construiu um microscópio dotado de duas lentes nas extremidades de um tubo de metal, a ocular e a objetiva. A partir daí Hooke descobriu a célula, que é a unidade que constitui os seres vivos.
Quanto aos dois tipos fundamentais de célula, temos as células procarióticas, presentes em bactérias e cianobactérias, e as células eucari…

Diferenças entre a célula animal e a célula vegetal

A célula é a unidade fundamental que constitui os seres vivos. Sabemos que tanto os animais quanto os vegetais possuem células eucarióticas, estas as células mais complexas.
A membrana celular de todos os tipos de células tem composição química semelhante. Seus principais componentes são fosfolipídios e proteínas, diz-se que ela é lipoproteica. Sua principal função é separar o meio extracelular do intracelular, controlando tudo o que entra e o que sai da célula. 
Nos vegetais, a célula apresenta, além da membrana celular, a parede celular, que a reveste externamente. Formada principalmente por celulose, essa parede celular garante maior resistência à célula vegetal, evitando a ruptura pela entrada de água. Além disso, ela é responsável por dar tamanho e forma à célula vegetal e proteger contra a entrada de patógenos.
No citoplasma, algumas organelas são comuns às células animais e vegetais.

- ribossomos - relacionados com a síntese de proteínas; - retículo endoplasmático - relaci…

Camuflagem ou mimetismo?

Tanto a camuflagem quanto o mimetismo são estratégias de defesa contra predação utilizados por animais e plantas para se defender de possíveis ataques de seus predadores.

No caso da camuflagem, o animal ou planta se assemelha ao ambiente em que ele vive de forma que o predador não consegue identificá-lo por confundi-lo com o ambiente. Ex: coruja em galhos e troncos de árvore.


Já no mimetismo,o animal se parece com outro animal. Ex: coral falsa (figuras 2 e 4) que se parece com a coral verdadeira (figuras 1 e 3).